Após isenção de visto, julho registra o maior gasto de estrangeiros no Brasil

Receita de US$ 598 milhões representa maior crescimento desde a Copa do Mundo de 2014

O primeiro mês após a isenção de vistos para países estratégicos (Austrália, Canadá, EUA e Japão), anunciada pelo governo federal em junho deste ano, registrou um expressivo aumento de gastos dos turistas estrangeiros no país. Em julho de 2019, US$ 598 milhões foram injetados na economia brasileira pelos turistas estrangeiros, contra US$ 417 milhões registrados no mesmo período do ano anterior, um aumento de 43,4%. Já em comparação com o mês de junho deste ano, o aumento foi ainda maior: 59,8%.

Tirando o ano da Copa do Mundo no Brasil, em 2014, esse foi o maior crescimento dos últimos 16 anos. Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, o resultado demonstra que o país começa a colher resultados expressivos das ações adotadas nos primeiros meses de governo. Para ele, esse tipo de crescimento é fundamental para o turismo brasileiro atingir o patamar que o país merece alcançar. “Os dados confirmam que o setor está no centro da agenda econômica do governo do presidente Jair Bolsonaro, contribuindo ativamente para o crescimento do nosso país. É essa transformação que queremos para o Brasil”, comemorou.

Os dados são divulgados mensalmente pelo Banco Central e demonstraram, ainda, que de janeiro a julho de 2019 houve uma diminuição de 8,7% no déficit da balança comercial do turismo em relação aos primeiros sete meses de 2018. Por outro lado, a despesa cambial, ou seja, quanto os brasileiros gastaram em viagens ao exterior, foi de US$ 1,9 bilhão em julho de 2019, percentual 9,64% maior do que o de julho de 2018, quando a despesa foi de US$ 1,73 bilhão.

 

Por: Vanessa Castro | Ministério do Turismo