Brasil e Uruguai sinalizam acordo para obras de infraestrutura em ambos os países

Ministro Tarcísio Freitas reuniu-se com o ministro uruguaio para tratar de três importantes obras de integração na fronteira

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, participou na manhã do dia 17 de agosto de uma audiência virtual com o ministro dos Transportes e Obras Públicas do Uruguai, Luís Alberto Héber, para tratar de obras que irão promover a integração entre os dois países. Ficou acertado que um novo edital será lançado para a construção de nova ponte sobre o Rio Jaguarão e o início dos estudos de impacto para a dragagem e sinalização da hidrovia Uruguai-Brasil, na Lagoa Mirim.

A ponte sobre o Rio Jaguarão, na BR-116/RS, possui cerca de 150 metros e tem importância estratégica para os dois países. A construção de 12 km de acesso e das aduanas são de responsabilidade do Brasil, de acordo com acordo bilateral promulgado em 2013. O objetivo é que o projeto seja licitado ainda este ano para ser executado em 2021. O custo total da obra é de R$ 150 milhões. Essa obra possibilitará, ainda, a restauração da Ponte Histórica Barão de Mauá, com o desvio de fluxo durante as intervenções. Esta ponte já possui um anteprojeto aprovado para implementação das melhorias.

A dragagem e sinalização da hidrovia Uruguai-Brasil e sua posterior utilização possibilitará o escoamento do arroz do norte do Uruguai pelo Porto do Rio Grande, movimentando a economia na região da fronteira Sul brasileira. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) já solicitou ao Ibama a renovação da licença prévia para as obras e aguarda resposta. Concluídos os trâmites, a licitação está prevista para acontecer em 2021.

“Hoje foi dado um excelente passo nas relações entre Uruguai e Brasil com a integração das agendas de infraestrutura em ambos os países. A partir de agora vamos chamar os outros países parceiros, como Argentina e Paraguai, para estabelecer as metas para que essa agenda possa ser efetivada e fortalecer a economia nas nossas fronteiras”, declarou Tarcísio.

 

Fonte: Portal Gov.br