Capes apoiará 25 cursos de mestrado profissional em Enfermagem

Serão investidos R$ 4,8 milhões para apoiar os programas de pós-graduação, que formarão até 180 enfermeiros

Um acordo entre a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) resultou, até o momento, em uma oferta de 180 vagas para mestrado profissional.

Foram aprovadas 25 propostas das 28 submetidas. O resultado final será divulgado no dia 18 de maio, segunda-feira. O início das aulas ficará a critério de cada instituição, que avaliará o momento em meio à pandemia de Covid-19.

Benedito Aguiar, presidente da CAPES, destacou a “parceria bastante significativa para a melhor qualificação de profissionais da área de enfermagem, tanto em processos de assistência direta ao paciente, quanto em gestão hospitalar”.

Serão investidos R$ 4,8 milhões para apoiar esses Programas de Pós-Graduação (PPGs) profissionais, com foco na Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE) e na Gestão em Enfermagem. O acordo também promove a cooperação acadêmica e o desenvolvimento de pesquisa científica e tecnológica.

“O mestrado profissional transformou a minha forma de trabalhar, pois além do crescimento intelectual adquirido, tenho a necessidade de aprender cada vez mais e estar sempre em contato com a pesquisa e a troca de saberes com outros enfermeiros”, afirmou Gisele Miranda, que cursou o mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com apoio da Capes.

O edital prevê duas modalidades. Os cursos de mestrado profissional recomendados pela Capes terão investimento de R$ 3 milhões, com o valor máximo de R$ 250 mil por projeto. Aqueles ofertados por meio de cooperação institucional, por PPGs com nota de avaliação de no mínimo 4, terão investimento de R$ 1,8 milhão, com valor máximo de R$ 300 mil por projeto. Neste caso, as aulas serão ministradas numa instituição receptora, que garantirá a infraestrutura e o apoio administrativo.

 

Fonte: Ministério da Educação