Combate à pobreza precisa de políticas públicas integradas voltadas à criança e ao adolescente

Secretária adjunta do Desenvolvimento Social defende estratégia para melhorar o atendimento à população em vulnerabilidade social

A integração de políticas públicas é a estratégia adotada pela secretária especial adjunta do Desenvolvimento Social do Ministério da Cidadania, Neusa Kempfer, para melhorar o atendimento à população em vulnerabilidade social. Segundo ela, é preciso unir esforços em todas as frentes para prestar um serviço de qualidade.

Neusa destaca a necessidade do diálogo entre os órgãos públicos, principalmente com as prefeituras executoras dos programas, para combater a pobreza. Com mais de 35 anos de experiência no serviço público, a secretária acredita que o conhecimento acumulado na gestão municipal pode auxiliar no diálogo com os prefeitos. “Como já trabalhei nas esferas municipal, estadual e federal, conheço profundamente o funcionamento de cada instância. Essa compreensão de várias realidades ajuda imensamente na implementação de políticas públicas eficientes e que cabem na realidade dos municípios”, conta.

A secretária aposta em um tripé de políticas sociais para diminuir a desigualdade no Brasil, cuidando, principalmente, da criança e do adolescente. “Trabalhamos hoje por meio das frentes: desenvolvimento integral na infância, capacitação dos jovens e proteção social e prevenção às drogas. Só assim é possível mudar o ciclo e vencer a pobreza”, defende.

 

Por: Henrique Jasper | Ministério da Cidadania