Confira a carteira de projetos do Ministério da Infraestrutura até 2022

Lista inclui concessões de aeroportos, portos, rodovias e ferrovias; boa parte já está qualificada junto ao PPI

Se a lista de ações dos 180 primeiros dias do Ministério da Infraestrutura é extensa, a dos projetos a serem concluídos até 2022 é ainda maior. Novos aeroportos serão concedidos à iniciativa privada, assim como serão realizados leilões portuários e concessões rodoviárias e ferroviárias.

No setor aéreo, estão previstas mais de 40 concessões de aeroportos, sendo que 22 estão em estudos, vão compor a 6ª rodada e já estão qualificadas pelo PPI (Programa de Parcerias de Investimentos). Já no setor aquaviário, serão realizados leilões de dois terminais portuários em Santos (STS 13 A e STS 20) e um em Paranaguá (PAR 1), no próximo dia 13/08. Além disso, também estão previstos arrendamentos de oito terminais portuários (Itaqui, Santos, Suape e Paranaguá) e duas desestatizações (São Sebastião e CODESA) na carteira do PPI.

No setor rodoviário, o portfólio de projetos também é robusto. O ministério já qualificou mais de 16 mil km de rodovias na carteira do PPI, sendo que as BR-381/262/MG/ES, BR-163/230/MT/PA e BR-153/080/414/GO/TO estão em processo adiantado. Para o setor ferroviário, além das prorrogações de diversas concessões, como a Rumo Malha Paulista, a EFC, a EFVM e a MRS, também estão previstas as concessões de 933 km da Ferrogrão, além de trecho de 537 km da Fiol (Ferrovia de Integração Oeste-Leste) e de 383 km da Fico (Ferrovia de Integração do Centro-Oeste).

“Nós temos o maior programa de concessão de ativos de infraestrutura do mundo. Existe um interesse claro dos investidores estrangeiros em investir no Brasil e nosso trabalho é atrair esse mercado”, observa o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Gomes Freitas.

Obras públicas

A lista de obras públicas a serem inauguradas também é extensa. O novo aeroporto de Vitória da Conquista (BA), por exemplo, foi inaugurado no início desta semana. No setor aquaviário, o destaque é o licenciamento do Pedral do Lourenço e as dragagens do Rio Madeira e do Porto de Rio Grande/RS. Por fim, no setor rodoviário, a pasta evidencia a duplicação de 15 km da BR-381/MG e a construção da Ponte do Abunã (BR-364/RO).

Veja a lista completa.

 

Fonte: Ministério da Infraestrutura