Departamento de Infraestrutura do Esporte estuda implantação de metodologia para aprimorar projetos

O Departamento de Infraestrutura do Esporte (DIE) da Secretaria Especial do Esporte estuda a possibilidade de adotar uma nova metodologia que, uma vez implementada, representará um novo patamar na concepção dos projetos de arquitetura e engenharia desenvolvidos pelo DIE.

Trata-se da metodologia Building Information Modelling (BIM), ferramenta virtual que permite concentrar em um projeto dados precisos, não apenas no que diz respeito à arquitetura e à engenharia, mas também sobre questões como operação e até manutenção do empreendimento.

Recentemente, atendendo a um convite do DIE, o coronel Francis, da Diretoria de Projetos do Exército (DPE), realizou apresentação sobre o BIM na Secretaria Especial do Esporte. Participaram o diretor de Infraestrutura de Esporte, Mario Brasil, e sua equipe, representantes da Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social (SNELIS), da Secretaria Nacional de Esporte de Alto Rendimento (SNEAR) e da Secretaria Nacional de Futebol e Direitos do Torcedor (SNFDT), além de representantes da Caixa Econômica Federal e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

“Os projetos elaborados dentro da metodologia BIM proporcionam a condição de produção de parâmetros precisos dos materiais, dos serviços e, principalmente, do orçamento da obra”, ressaltou Mario Brasil.

“Em um modelo virtual, temos uma aproximação tendendo a 100% do que será a obra física. Isso nos ajuda tanto em termos de redução de custos quanto na redução de prazos para a execução da obra e a fiscalização por parte dos convenentes. Outra vantagem é que os projetos elaborados dentro dessa metodologia possibilitam o acompanhamento da manutenção do empreendimento ao longo do tempo. Se houver um problema em um determinado local da edificação, rapidamente se identifica o que existe em termos de instalações elétricas, hidráulicas ou de vedação e aí pode-se intervir pontualmente para a solução do problema, já que existe uma base de dados que viabiliza as ações de forma mais precisa”, continuou o diretor do DIE.

Outra aplicação importante é que o uso da metodologia BIM permite mais agilidade e precisão no acompanhamento e na fiscalização das obras públicas.

Para o coronel Francis, chefe da Seção de Orçamento e Controle da Diretoria de Projetos de Engenharia do Exército (DPE), que atuou como gerente de implementação da metodologia BIM, o Exército Brasileiro já confirmou a eficiência da metodologia.

“Em 2017, contratamos uma consultoria, fizemos aquisição de licenças, contratamos treinamento e fizemos a aquisição de computadores. Com isso, conseguimos, em 11 de dezembro de 2018, entregar o primeiro projeto executivo completamente elaborado dentro da metodologia BIM. Ele foi entregue para o Comando de Operações Terrestres do Exército. O plano é disseminar essa prática dentro do sistema de engenharia do Exército para que todos trabalhem dentro dessa metodologia”, adiantou o coronel.

Os próximos passos do DIE, agora, vão na direção de estudos sobre como aproveitar esses conhecimentos no desenvolvimento de projetos de referência modelados segundo a metodologia BIM, visando otimizar recursos e tempo na elaboração e na execução dos projetos.

 

Por: Luiz Roberto Magalhães (Ministério da Cidadania)