Divulgada seleção final de laboratórios da segunda fase do SisNANO

Chamada selecionou 23 laboratórios, que receberão R$ 6 milhões para pesquisa, desenvolvimento e inovação em nanociências e nanotecnologias

O resultado final da Chamada Pública CNPq/MCTIC, que selecionou 23 laboratórios que integrarão a segunda fase do Sistema Nacional de Laboratórios em Nanotecnologias (SisNANO), foi divulgado recentemente. O sistema é um dos eixos estratégicos da Iniciativa Brasileira de Nanotecnologia (IBN).

O SisNANO é formado por um conjunto de laboratórios direcionados à pesquisa, ao desenvolvimento e à inovação (PD&I) em nanociências e nanotecnologias, tendo como característica essencial o caráter multiusuário e de acesso aberto a instituições públicas e privadas, mediante submissão de propostas de projetos de PD&I ou de requisição de serviços. O SisNANO foi Instituído pela Portaria MCTI n° 245, de 5 de abril de 2012 e é atualmente regulamentado pela Instrução Normativa MCTIC n° 11, de 2 de agosto de 2019.

No total foram submetidas 64 propostas para a referida Chamada, tendo sido aprovadas 23 propostas dentro dos recursos financeiros disponíveis, sendo 8 na categoria de Laboratórios Estratégicos, 12 na de Laboratórios Associados e 3 na de Parceiros Estratégicos. Todos os laboratórios selecionados deverão disponibilizar uma parte do seu tempo de uso e estrutura a usuários externos.

A segunda fase do SisNANO terá laboratórios distribuídos pelas cinco regiões geográficas do Brasil. A localização geográfica das instituições às quais os laboratórios proponentes estão vinculados foi um dos critérios de classificação das propostas, visando contribuir para a redução das assimetrias regionais.

Os laboratórios receberão o montante total de R$ 6 milhões de 2019 a 2023, conforme a Chamada Pública, porém recursos adicionais poderão ser aportados tanto pelo MCTIC quanto por parceiros externos. Os laboratórios aprovados no mérito pelo Comitê Julgador, porém fora dos recursos disponíveis, poderão integrar futuramente o SisNANO desde que recursos adicionais sejam disponibilizados e respeitando-se a ordem de classificação das propostas e as recomendações do Comitê Julgador.

Histórico

26 laboratórios integraram a primeira fase do SisNANO (2013-2018) e receberam recursos financeiros com o objetivo de melhorar a infraestrutura laboratorial voltada para Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) em nanociências e nanotecnologias, para garantir o custeio de materiais, viabilizar a realização de reuniões e participação em eventos envolvendo nanotecnologias, e para garantir a manutenção do corpo técnico-científico qualificado para dar suporte aos usuários e viabilizar funcionamento de maneira aberta da estrutura laboratorial.

Com base na experiência adquirida e nos resultados obtidos nos primeiros seis anos de funcionamento do SisNANO, a segunda fase do Programa foi aprimorada no sentido de estabelecer melhor as formas de acompanhamento e tendo como foco a promoção da inovação e aumento da interação com o setor produtivo, de maneira alinhada ao Plano de Ação de CT&I para Tecnologias Convergentes e Habilitadoras – Nanotecnologia – 2018-2022 e à Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e inovação – ENCTI 2016-2022.

Link para o resultado

 

 

Fonte: Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações

TESTANDO PROJECTTUS