E-BlueInfo: Aplicativo de Saúde tem nova versão

Sistema foi atualizado para facilitar busca de informações sobre Atenção Primária

Quando o assunto é Atenção Primária da Saúde, gerenciar o sistema de forma que seja mais resolutiva e traga os resultados esperados é um desafio.

Por isso, o Ministério da Saúde lançou uma nova versão do aplicativo e-BlueInfo, de informação em saúde, que conta biblioteca virtual de Medicina com os principais materiais científicos sobre Atenção Primária que pode ser acessada pelo celular.

A nova ferramenta também disponibiliza novos recursos visuais, promovendo uma maior integração com o usuário, e separa todas as documentações por países que integram a plataforma.

O aplicativo, que é referência no mercado internacional, foi modernizado em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). A partir de agora, contará com informações reunidas por temáticas, o que facilita a busca pelo conteúdo sobre Atenção Primária no Brasil.

Países como El Salvador, Guatemala e Peru já aderiram à tecnologia, que tem ajudado a consolidar grandes avanços nas ciências da saúde.

Na prática, o novo aplicativo amplia o acesso à informação aos trabalhadores e gestores da saúde para fazer pesquisa aos documentos técnicos produzidos pelo Ministério da Saúde. Com a nova versão da ferramenta, o Governo Federal quer construir um Sistema Único de Saúde (SUS) mais qualificado.

 

Sobre o Aplicativo

No e-BlueInfo, é possível, por exemplo, ter acesso a protocolos clínicos, manuais, guias e cadernos de Atenção Básica, todos elaborados com o objetivo de contribuir para uma melhor gestão do cuidado e dos serviços de saúde.

Os materiais tratam de promoção à saúde, prevenção de doenças e agravos, práticas clínicas de cuidado, reabilitação, cuidados paliativos, vigilância em saúde e evidências científicas. Também podem ser encontrados conteúdos voltados aos gestores de saúde sobre planejamento, desenvolvimento, monitoramento e avaliação de ações e serviços de saúde.

Todos os serviços oferecidos pelo aplicativo são gratuitos. Para ter acesso ao material, basta o usuário se cadastrar.

 

Com informações do Ministério da Saúde.