Empreendedorismo Feminino: Programa “Brasil Pra Elas” anuncia novos créditos

Entre as iniciativas estão mais crédito dos bancos federais, capacitações e qualificações

Segundo dados Sebrae e da Pesquisa Global Entrepreneurship Monitor 2020 (GEM), o Brasil é o sétimo país com o maior número de mulheres empreendedoras no mundo. Dos 52 milhões de empreendedores no país, 30 milhões (48%) são mulheres.

Dentro da estratégia do governo federal para transformar o empreendedorismo em ferramenta de liberdade econômica e individual surgiu o Programa “Brasil Pra Elas”.

Dada a dimensão e importância do protagonismo feminino no universo do empreendedorismo, o governo federal anunciou mais facilidades para as mulheres abrirem e desenvolverem seus próprios negócios. Entre as iniciativas estão o investimento em mais crédito dos bancos federais para as mulheres e na educação empreendedora por meio de consultorias (capacitação e qualificação) da rede nacional do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Para implementar o “Brasil Pra Elas”, foram mobilizadas as áreas ligadas aos temas das mulheres e do empreendedorismo. Participam da iniciativa os ministérios da Economia; da Mulher, da Família dos Direitos Humanos; e da Cidadania, além do Sebrae e da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI).

O Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal e o Banco da Amazônia (Basa) vão oferecer linhas de crédito especiais para micro e pequenas empresas. Haverá apoio de educação empreendedora do Sebrae para quem está começando a empreender e para aquelas mulheres que precisam incrementar seus negócios próprios. O Banco do Nordeste (BNB) e o Basa atuarão no segmento de microcrédito.

Para estimular mais empréstimos, serão utilizados os recursos do Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe), que dará garantia de 80% do valor emprestado, ofertando crédito assistido para empresas que possuam mulheres no seu quadro societário, buscando alcançar 100% desses empreendimentos.

Para beneficiar o maior número de mulheres empreendedoras no país, o novo programa “Brasil Pra Elas” se baseia em três eixos de atuação:

Desenvolvimento de mecanismos e do ambiente de negócios: maior acesso à informação, ao crédito e às novas tecnologias.

Educação empreendedora: desenvolvimento de competências técnicas e de gestão, além de questões socioemocionais e relacionais, a mulheres para que possam prosperar em seus negócios.

Transformação social: por meio da sinergia com ministérios como o da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e da Cidadania para apoiar as mulheres que são beneficiárias de programas sociais, como o Auxílio Brasil, e que buscam meios para conquistar maior liberdade econômica e individual.

 

Com informações do governo federal.