Empregabilidade para pessoas com deficiência é tema de live

A questão da empregabilidade para pessoas com deficiência foi discutida na última semana, em live promovida pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) no Facebook.

O tema foi escolhido em alusão à Lei de Cotas, que completou 29 anos recentemente e é considerada uma grande facilitadora do ingresso das pessoas com deficiência ao mercado de trabalho.

O encontro virtual fez parte do projeto Conversando sobre a Pessoa com Deficiência, que aborda, toda quarta-feira, assuntos relacionados ao dia a dia de pessoas com deficiência ou portadoras de doenças raras e seus familiares.

A convidada da semana foi a secretária adjunta da secretaria municipal da pessoa com deficiência de São Paulo (SP), Marinalva Cruz. Além de fazer uma análise sobre o panorama do mercado de trabalho para o segmento, a gestora falou sobre legislação, inclusão profissional e trabalho decente para essa parcela da população.

A secretária nacional dos direitos da pessoa com deficiência, Priscilla Gaspar, acredita que o tema também é de extrema importância para os empregadores. “Para vocês gestores, donos de empresas, faço um apelo, para que abram as portas de suas empresas para as pessoas com deficiência, a fim de possibilitar que mostrem os seus potenciais”, afirma.

O projeto

O projeto Conversando sobre a Pessoa com Deficiência acontece desde maio de 2020 e foi idealizado pela Secretaria Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SNDPD). Segundo a secretária Priscilla Gaspar, a ideia surgiu durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), como forma de interação entre o Ministério e as pessoas com deficiência.

“Pensamos em organizar essas lives com o objetivo de ser um canal direto de conversa com as pessoas com deficiência também nesse período de isolamento social. Trazemos todas as semanas temas focados nas reivindicações e políticas públicas relacionadas às necessidades das pessoas com deficiência”, explicou.

“Para o público sem deficiência é a oportunidade de conhecer um pouco mais desse universo, sempre em busca de um Brasil cada vez mais justo e inclusivo”, completou a secretária.

Por meio do projeto, 11 debates já foram realizados em torno de temas como acessibilidade nas lives, pessoa com deficiência e maternidade, brincadeiras para crianças com deficiência no período da quarentena, pessoas com deficiência e o acesso à informação durante a pandemia do Coronavírus e a importância das secretarias estaduais e municipais voltadas para as pessoas com deficiência.

Os convidados contribuíram com dicas sobre como melhorar a imunidade em tempos de pandemia, o tratamento de pessoas com doenças raras, albinismo, esporte como forma de inclusão e a V Conferencia Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

 

Fonte: Portal Gov.br