Governo atinge meta de 1.000 serviços digitalizados em menos de dois anos

Carteira de Trabalho Digital, Carteira Digital de Trânsito e Auxílio Emergencial são exemplos das novidades a que a população teve acesso on-line no biênio 2019-2020

O Governo Federal atingiu 1.000 serviços públicos digitalizados em menos de dois anos e popularizou o acesso on-line da população, facilitando e agilizando a solução de suas demandas. A meta estava prevista apenas para o final do biênio 2019-2020. Hoje, 81,2 milhões de pessoas são usuárias do Gov.br – todas elas cadastradas para obter informações e solicitar serviços sem se deslocar de onde estão, de casa ou do trabalho. A economia prevista é de cerca de R$ 2 bilhões por ano, sendo R$ 1,5 bilhão para a população e aproximadamente R$ 500 milhões para o governo.

“Todas as equipes envolvidas na transformação digital do governo brasileiro conquistaram um êxito incrível: entregaram à população mil serviços e, muitos deles, em tempo recorde por causa da pandemia”, ressalta o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Caio Mario Paes de Andrade. “É o caso do Auxílio Emergencial e da Notificação de Brasileiro com Voo Cancelado no Exterior, entre os mais de 400 novos serviços digitalizados desde que começamos a sentir os impactos da Covid-19 no país.” Outros destaques são a Carteira de Trabalho Digital, Carteira Digital de Trânsito e a Aposentadoria por tempo de Contribuição.

O pedreiro Ezequiel Guedes Nunes, 44 anos, de Ponta Grossa (PR), foi um dos brasileiros que passaram a resolver suas demandas junto ao governo federal inteiramente pelo celular. Sem condições de trabalhar em meio à pandemia, enquanto precisava manter o sustento dos três filhos menores de idade, ele descobriu essa facilidade em abril deste ano, retirando o Auxílio Emergencial.

“Eu queria parabenizar a todos os que se empenharam nesse aplicativo e no serviço do Auxílio Emergencial, a cada um dos que nos ajudaram, e a rapidez com que foi feito o trabalho. Para mim, foi uma ‘luva’ para nos ajudar”, reconhece Nunes.

A digitalização dos serviços públicos impacta, também, na qualidade de vida das pessoas. Por ano, aproximadamente 150 milhões de horas são economizadas pelos cidadãos com a redução de burocracia, deslocamentos e papelada. Isso equivale a um dia inteiro de trabalho de toda a população economicamente ativa da Grande São Paulo. No mesmo período, cerca de 88 milhões de atendimentos deixam de ser presenciais nas agências de órgãos públicos, facilitando a vida do usuário.

“A marca de 1.000 serviços digitalizados é a prova de que todo o Governo Federal está junto no desafio de tornar o Estado cada vez mais eficiente, com o cidadão no foco de suas ações”, afirma José Ricardo Veiga, secretário especial de Modernização do Estado (SEME/SG-PR). “As equipes brilharam até aqui e seguem engajadas, e a Secretaria-Geral da Presidência da República cumpre seu papel ao participar da coordenação desse grande projeto junto do Ministério da Economia”, complementa Veiga. A implementação do projeto de transformação digital do governo também tem o apoio da Secretaria de Comunicação Institucional do Ministério das Comunicações.

Mais acessos ao Gov.br

O crescimento dos acessos mensais ao portal Gov.br e aos aplicativos oficiais do governo brasileiro, ao longo dos dois anos, são indicativos da popularização dos serviços digitais. Quem não ouviu falar do aplicativo Coronavírus SUS ao longo destes últimos meses? É um exemplo de ferramenta criada para orientar toda a população, que teve os dados fornecidos pelo Brasil a países como Argentina, Equador e Panamá.

O Portal Gov.br saltou dos 4 milhões de acessos em janeiro deste ano para os atuais 15 milhões mensais, em setembro. “A pandemia pegou o mundo todo de surpresa. Mas tornou ainda mais clara a necessidade da transformação digital no governo e no setor privado. Por esse lado, a crise nos forçou a aumentar ainda mais o processo que já tínhamos acelerado bastante desde o começo de 2019”, explica o secretário de Governo Digital, Luis Felipe Monteiro.

A impossibilidade de parte da população de sair de casa ou receber atendimento presencial em agências obrigou o governo a rever seus cronogramas de digitalização. “Houve a priorização daqueles serviços que, digitalizados, evitariam mais aglomerações e que, na prática, beneficiaram os públicos mais vulneráveis. Foi um desafio”, complementa Monteiro.

100% digital até 2022

A meta definida na Estratégia de Governo Digital é chegar aos 100% dos 3,8 mil serviços do governo federal digitalizados até o final de 2022. Com a aplicação da Estratégia, a estimativa é de economia de R$ 38 bilhões em cinco anos (de 2020 a 2025) com a eliminação do papel e da burocracia, locação de estruturas e manutenção dessa logística, contratação de pessoal para atendimento presencial, e redução de perdas com erros e fraudes em serviços públicos.

Na vida das pessoas, a transformação digital reflete-se em serviços 24 horas por dia, sete dias por semana, na palma da mão. Também reflete descobertas importantes: “Eu nunca tinha usado um QR Code! Aprendi agora pedindo os serviços do governo na pandemia”, destaca a diarista Glória Ferreira da Silva, 45 anos, da região administrativa do Recanto das Emas, no Distrito Federal, que solucionou pelo celular o Auxílio Emergencial e mais recentemente o Saque Emergencial do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço). “Pedi o Auxílio, criei a conta no celular e, depois de 30 minutos, já recebi o dinheiro e paguei as minhas contas”, revela, aliviada.

 

 

Fonte: Portal Gov.br