Governo divulga calendários de pagamento do FGTS e cotas do PIS

Caixa vai pagar mais de 106 milhões a trabalhadores com direito ao saque dos recursos, que vão injetar R$ 42 bilhões na economia até 2020

O governo federal informou o calendário de pagamentos do FGTS e cotas do PIS. De acordo com Caixa, já a partir de setembro, o trabalhador poderá fazer o saque imediato de até R$ 500,00 por conta ativa e inativa do FGTS, limitado ao saldo da conta. No caso do PIS, o pagamento tem início neste mês.

“São 106 milhões de pessoas que devem ser beneficiadas e passarão por um dos 26 mil pontos de atendimento da Caixa”, informou Pedro Guimarães, presidente da entidade.

O saque foi permitido pela Medida Provisória nº 889/2019, que estabeleceu novas regras para saque das contas do FGTS e de Cotas do PIS. A medida trouxe flexibilizações imediatas, como a possibilidade de saque, já neste ano, de até R$ 500 das contas do FGTS, bem como novas regras para os próximos anos, e libera o saque das cotas para todas as idades.

Os saques do FGTS e do pagamento do PIS para este ano tem previsão de gerar cerca de R$ 30 bilhões para a economia, R$ 28 bilhões do FGTS e R$ 2 bilhões do PIS. Para 2020, o valor adicional previsto para o FGTS é de cerca de R$ 12 bilhões, totalizando R$ 42 bilhões em saques.

Canais exclusivos

Para atender a demanda, a Caixa lançou nova versão do App FGTS, disponível para download nas lojas App Store e Google Play. Com ele, o trabalhador poderá verificar o valor e a data prevista para o saque imediato, dentre outras funcionalidades.

Também foi disponibilizado o serviço exclusivo no site fgts.caixa.gov.br para facilitar o atendimento ao trabalhador que deseja sacar o FGTS. Na página, o trabalhador pode visualizar o valor a receber, a data do saque e os canais disponíveis.

Além disso, a Caixa disponibilizou uma central exclusiva para informações sobre o Saque Imediato (0800 724 2019), onde o trabalhador também poderá consultar eventuais valores para o saque imediato e informações sobre os canais de atendimento.

Consulte o calendário de pagamentos no site da Caixa

 

Fonte: Ministério da Economia