Insa/MCTI: A “voz” da ciência, tecnologia e inovação no Semiárido brasileiro

Instituto Nacional do Semiárido promove pesquisa e desenvolvimento na região

Instituto Nacional do Semiárido (Insa) é uma unidade de pesquisa integrante do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) com enfoque no Semiárido brasileiro. No Mês Nacional da Ciência, Tecnologia e Inovações (MNCTI), a diretora do Insa, Mônica Tejo, apresentou no dia 27 de outubro aos participantes os trabalhos desenvolvidos pelo Instituto e suas áreas de atuação na região que compreende o Semiárido brasileiro.

A instituição federal de pesquisa, articula, realiza, promove e divulga ciência, tecnologia e inovação como patrimônios universais para o bem da sociedade e, particularmente, do Semiárido brasileiro. O Instituto Nacional do Semiárido conta com um plano diretor ajustado à Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, estabelecida pelo MCTI e ao Plano Plurianual do governo federal, tendo como pressupostos a busca de ações articuladas entre as unidades de pesquisas, bem como as demais instituições de ensino, pesquisa e extensão atuantes em regiões áridas e semiáridas.

De acordo com a diretora Mônica Tejo, as pesquisas em andamento e as já desenvolvidas no Instituto Nacional do Semiárido em suas áreas de atuação e com as verticais de impacto para a sociedade, tem vários exemplos de êxito. “Que promovem ao homem do campo uma diferenciação no seu modo de convivência com o Semiárido”, disse.

O Insa possui um papel de transformar a realidade desse ecossistema conectando a rede de atores em prol de um impacto social e tecnológico e ambiental, para o Semiárido como um todo.

“A gente tem também como missão tentar identificar as pesquisas que já foram desenvolvidas ou que estão sendo desenvolvidas com impacto direto no Semiárido, e levar essas tecnologias, essas pesquisas para que realmente sejam utilizadas pela sociedade, pelo homem do campo, pela indústria, pela empresa privada, pelo poder público, e que faz com que se tenha esse elo direto de ligação entre a unidade de pesquisa e o impacto na sociedade”, destacou Mônica.

Com a missão de ser agente de transformação, promovendo inovação tecnológica e social para a região do Semiárido, a diretora do Instituto citou que a visão de futuro para o Insa é ser reconhecido até 2030 pela excelência em ciência, tecnologia e inovação por meio de ações com o ecossistema para a construção de um Semiárido sustentável. A inovação e a cooperação em conhecer e promover o Semiárido brasileiro também são valores estabelecidos no âmbito do Instituto Nacional do Semiárido.

O Insa, ao desenvolver o programa de pesquisa ajustado ao plano diretor da unidade, alinhado com a Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, entre outros pontos, articula e fortalece parcerias com diversas instituições, como centros de pesquisa, universidades, institutos federais de ciência, tecnologia e inovação, órgãos de fomento à pesquisa e instâncias governamentais.

A formação, a capacitação e a fixação de pessoas para contribuir com o desenvolvimento humano no Semiárido brasileiro também foram pontos abordados pela diretora do Insa em sua apresentação.

Na linha de difusão e popularização do conhecimento, o Instituto Nacional do Semiárido difunde os avanços no campo da ciência, tecnologia e inovação gerados em benefício da população do Semiárido brasileiro.

Assista a essa apresentação em: www.youtube.com/ascommcti

Acompanhe a programação do Mês Nacional da Ciência, Tecnologia e Inovações em snct.mcti.gov.br.

 

 

Fonte: Portal  Gov.br