Lavouras de soja, milho, algodão e outras culturas ganham aliado no combate às pragas

Bioinseticida desenvolvido pela Embrapa não é nocivo ao homem e ao meio ambiente

As lavouras acabam de um novo aliado no combate à lagarta-do-cartucho, Spodoptera frugiperda, e a falsa-medideira, Chrysodeixis includens. Trata-se do Acera (nome comercial), que foi desenvolvido com tecnologia Embrapa e concebido em parceria com a Ballagro Agro Tecnologia, empresa que o comercializará.

O composto é produzido a partir da Bacillus thuringiensis (Bt), uma bactéria que produz proteínas com propriedades tóxicas específicas para insetos e que são inofensivas para humanos e outros vertebrados e é inofensiva ao meio ambiente.

Controle de Pragas

Um estudo conduzido pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA), da ESALQ/USP, avaliou os impactos econômicos gerados pelas principais pragas que atacam as plantações de soja, milho e algodão no Brasil, e que respondem por cerca de 86% da área plantada com grãos e cereais, 35% das exportações do agronegócio e 16% dos empregos na agricultura brasileira.

Atualmente, apesar de toda tecnologia adotada, as pragas ainda causam danos de 42% na produção vegetal, deixando claro a necessidade de novas tecnologias para aprimoramento da sustentabilidade da agricultura. Se os pesticidas não forem utilizados atualmente as produções serão reduzidas pela metade. Daí a necessidade da utilização de pesticidas cada vez melhores, em termos de eficiência e menos efeitos indesejáveis à saúde e ao meio ambiente.

 

Com informações da Embrapa.