Mais de 35 milhões de visitas já foram registradas pelo Criança Feliz

Ao todo, programa do Ministério da Cidadania já atendeu mais de um milhão de pessoas de 2.728 municípios de todos os estados do país

O maior programa do mundo de visitação domiciliar, o Criança Feliz do Governo Federal, ultrapassou a marca de 35 milhões de visitas domiciliares a gestantes e crianças de zero a três anos, integrantes do Cadastro Único para Programas Sociais, e de até a seis anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). Reconhecido mundialmente, o programa coordenado pelo Ministério da Cidadania consiste em acompanhar e levar às famílias orientações que visem estimular o desenvolvimento infantil e promover o vínculo familiar.

Ao todo, o programa já chegou a mais de um milhão de indivíduos de 2.728 municípios de todos os estados do país. São mais de 884 mil crianças e 184 mil gestantes que recebem o atendimento semanal. A base de dados do programa reúne mais de 21,7 mil visitadores, que semanalmente levam às famílias orientações sobre a importância e os impactos de estimular as crianças a desenvolverem habilidades cognitivas, linguísticas, motoras, socioemocionais e adaptativas, para assim estreitarem o vínculo afetivo com seus pequenos e tornarem-se os agentes da mudança.

“O visitador é o ator principal do programa. Ele tem o contato direto com as famílias e estabelece um vínculo. Nesse período de pandemia, o acompanhamento passou a ser remoto para muitas famílias, justamente porque essas visitas não devem deixar de acontecer. É o diferencial do Criança Feliz”, explica a secretária nacional da Primeira Infância do Ministério da Cidadania, Luciana Siqueira.

Visitadora há mais de dois anos, Joelúcia Alcantara atua no município de Pacajá, no interior do Pará, e relata a experiência de fazer parte da transformação positiva na vida das 150 famílias atendidas na cidade. “Nós somos responsáveis por auxiliar a família a desenvolver as competências das crianças. É um dos melhores investimentos que pode ser feito no período da primeira infância. Dessa forma, as crianças crescem mais felizes e equilibradas emocionalmente”, explica. “Eu me sinto realizada como ser humano, por poder contribuir e garantir um futuro melhor para outras pessoas”.

A região com o maior número de municípios que registraram visitas domiciliares é o Nordeste, com 1.589 cidades (58,2%). Em todo o Brasil, dos 4.153 municípios elegíveis para desenvolver o programa, 2.936 já têm adesão ativa, o que representa uma atuação de 70,69% nas localidades.

 

Fonte: Portal Gov.br