MCTIC lança consulta pública sobre redes 5G

A consulta receberá contribuições até o dia 31 de julho sobre os temas radiofrequência, outorga e licenciamento, pesquisa, desenvolvimento e inovação, aplicações, e segurança no ambiente 5G

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) lançou uma consulta pública sobre redes 5G, a quinta geração de redes móveis de telecomunicações. A consulta pública tem por objetivo colher subsídios dos diversos interessados em todos os segmentos da sociedade para a elaboração de um documento-base da Estratégia Brasileira para Redes de Quinta Geração. Serão aceitas contribuições até o próximo dia 31 de julho.

Buscando trazer um diagnóstico de desafios ainda a serem enfrentados, uma visão das potencialidades e um mapeamento das oportunidades propiciadas pela tecnologia 5G no Brasil, a Estratégia Brasileira para Redes 5G, elaborada pelo MCTIC, permitirá que o país ingresse na quinta geração de serviços móveis alinhado às melhores práticas mundiais, de forma a aproveitar todas as oportunidades de crescimento econômico e de melhorias na qualidade de vida propiciadas pela tecnologia.

O secretário de Telecomunicações do MCTIC, Vítor Menezes, afirma que a implementação das novas redes terá impacto significativo no cotidiano. “O 5G vai alterar a forma como vivemos e o Brasil precisa estar preparado para essa tecnologia”, ressalta. “A ‘Estratégia Brasileira para redes 5G’ vai nos auxiliar a definir os valores, oportunidades e prioridades para esse novo tempo”.

As tecnologias relacionadas a redes 5G têm um papel central na transformação digital da economia e da sociedade. Com o avanço das tecnologias digitais, é esperada uma ampliação significativa no número de dispositivos móveis conectados à Internet em todo o mundo, e também das conexões máquina-a-máquina que compõem grande parte da chamada Internet das Coisas (IoT).

Além de permitir que mais dispositivos acessem a Internet móvel ao mesmo tempo, a tecnologia 5G promoverá mais velocidade, maior capacidade de banda e maior conectividade entre dispositivos. Aplicações utilizadas em cidades inteligentes, veículos autônomos, procedimentos de saúde realizados à distância, assim como a automação e uso de robótica na produção e nos serviços, se tornarão parte do nosso dia-a-dia.

As perguntas da consulta foram divididas em cinco eixos temáticos: radiofrequência, outorga e licenciamento, pesquisa, desenvolvimento e inovação, aplicações, e segurança no ambiente 5G. As perguntas foram elaboradas a partir do texto base da Estratégia, disponibilizada para download, e cuja leitura é recomendada para melhor aproveitar a participação na consulta.

Todas as respostas enviadas possuirão caráter público e serão divulgadas ao final do período de contribuições.

A consulta pública pode ser acessada aqui.

 

Fonte: Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações