Mesmo sem mudanças, usuários do CadÚnico devem atualizar dados a cada dois anos

Saiba quem pode se cadastrar para receber os benefícios

Desde 2003, o Cadastro Único se tornou o principal instrumento do Estado brasileiro para a seleção e a inclusão de famílias de baixa renda em programas federais, sendo usado obrigatoriamente para a concessão dos benefícios do Programa Bolsa Família, da Tarifa Social de Energia Elétrica, do Programa Minha Casa Minha Vida, entre outros. Também pode ser utilizado para a seleção de beneficiários de programas ofertados pelos governos estaduais e municipais. Por isso, ele funciona como uma porta de entrada para as famílias acessarem diversas políticas públicas.

Recentemente, o Ministério da Cidadania anunciou que pretende realizar o cadastramento dos beneficiários no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais) através de aplicativo para celular. No entanto, mesmo sem mudanças, o cadastro único deve ser atualizado a cada dois anos.

Podem se inscrever no Cadastro Único:

– Famílias com renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa;

– Famílias com renda mensal total de até três salários mínimos; ou

– Famílias com renda maior que três salários mínimos, desde que o cadastramento esteja vinculado à inclusão   em programas sociais nas três esferas do governo.

Pessoas que moram sozinhas podem ser cadastradas. Elas constituem as chamadas famílias unipessoais.

Pessoas que vivem em situação de rua — sozinhas ou com a família — também podem ser cadastradas. O caminho, nesse caso, é procurar algum posto de atendimento da assistência social e perguntar como fazer para ser incluído no Cadastro Único.

Devem ser comunicados os seguintes casos:

nascimento ou morte de alguém na família;

saída de um integrante para outra casa;

mudança de endereço;

entrada das crianças na escola ou transferência de escola;

aumento ou diminuição da renda, entre outros.

Lembre-se: a inclusão prévia no Cadastro Único é condição para participar dos programas.

 

Com informações do Ministério da Cidadania.