Ministérios lançam programa de formação profissional para dessalinização de água

Representantes do poder público, do setor privado e de organizações da sociedade civil se reuniram em Natal, de 27 a 29 de novembro, para o 8º Encontro Nacional de Formação do Programa Água Doce (PAD). O evento foi marcado pela assinatura de um pacto nacional que envolveu dez estados do semiárido e pelo lançamento da primeira etapa do programa interministerial de formação profissional em sistemas de dessalinização, voltado especialmente para as comunidades beneficiadas pelo programa.

Um acordo de cooperação técnica entre o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação (MCTIC) está criando o Programa Nacional de Formação Profissional para Operação e Manutenção de Sistemas de Dessalinização.

Já a assinatura do pacto entre nove estados do Nordeste e Minas Gerais servirá para formação de alianças institucionais entre gestores de diferentes esferas. O objetivo desse acordo é garantir a troca de saberes, de boas práticas e de soluções encontradas para lidar com aspectos locais e regionais.

De acordo com o Departamento de Recursos Hídricos e Revitalização de Bacias Hidrográficas da Secretaria Nacional de Segurança Hídrica, órgão do MDR, só este ano entraram em operação 153 sistemas de dessalinização – média de uma entrega a cada dois dias em 2019.

O programa existe para garantir uma política pública permanente de acesso à água de qualidade para o consumo humano, por meio do aproveitamento sustentável de águas subterrâneas salobras e salinas. Para isso é preciso estabelecer cuidados técnicos, ambientais e sociais na implantação e gestão de sistemas de dessalinização.

O Água Doce atende, prioritariamente, comunidades rurais do semiárido brasileiro e conta com uma rede de cerca de 200 instituições envolvidas no processo. Até o momento, foram diagnosticadas mais de 3,3 mil comunidades em 270 dos municípios mais críticos da região semiárida brasileira.

Já foram capacitados cerca de 2 mil operadores dos sistemas de dessalinização. Ao todo são 743 sistemas, sendo 243 no Ceará; 77 na Paraíba; 29 em Sergipe; 22 no Piauí; 76 no Rio Grande do Norte; 60 em Alagoas; e 236 na Bahia. Cerca de 300 mil pessoas são beneficiadas com água de qualidade nessas regiões. Já os estados de Minas Gerais, Maranhão e Pernambuco estão na fase de diagnóstico.

Sobre o encontro

Os encontros nacionais de formação do Água Doce complementam os processos de formação e capacitação continuada dentro da metodologia do programa. Participaram do evento, em Natal, representantes de órgãos federais, estaduais e municipais; organismos internacionais; coordenadores estaduais do programa; técnicos; empresas que atuam no tema da dessalinização; organizações da sociedade civil e representantes das comunidades atendidas pelo PAD.

Durante uma visita programada à comunidade Maria da Paz, em João Câmara (RN), os participantes puderam ver de perto o resultado de um projeto sustentável que permitiu ao sistema de dessalinização ser alimentado com energia solar fotovoltaica.

 

Fonte: Ministério do Desenvolvimento Regional