MJSP atua em conjunto com Coaf e policiais civis na prevenção e no combate à lavagem de dinheiro

Projeto da Diretoria de Inteligência da Secretaria de Operações Integradas do MJSP acontece junto com o Conselho de Controle de Atividades Financeiras e as polícias civis estaduais

A quantidade de Relatórios de Inteligência Financeira (RIF) do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) recebidos pelas Polícias Civis, aumentou 50% no primeiro trimestre deste ano, chegando a um total de 800 unidades. O resultado é fruto da parceria do Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio da Diretoria de Inteligência da Secretaria de Operações Integradas (DINT/SEOPI/MJSP), o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e as polícias civis dos estados. A atuação conjunta, que acontece desde janeiro do ano passado, faz parte do Projeto Ação Integrada de Inteligência Financeira DINT/Coaf.

“Este aumento significa que os agentes encarregados das polícias civis estão fazendo mais investigações sobre a lavagem de dinheiro. O projeto é um dos fatores que contribui para isso. É uma mudança cultural dentro da polícia, que passou a ter mais delegacias especializadas no assunto”, informou o diretor de Inteligência da DINT/SEOPI/MJSP, Gilson Libório.

O RIF registra o resultado das análises decorrentes de comunicações recebidas, de intercâmbio de informações ou de denúncias. As análises são realizadas por equipes integradas por servidores do Coaf e por policiais civis cedidos pelos estados para atuar no projeto. Após a conclusão, os relatórios são encaminhados às autoridades competentes para instauração dos procedimentos cabíveis.

Atualmente, cinco estados brasileiros disponibilizam seus servidores para trabalhar na elaboração do RIF junto ao Coaf. São eles: Amazonas, Mato Grosso, Minas Gerais, Pernambuco e Sergipe.

De acordo com o diretor, a ideia é expandir o número de vagas para atuação dos policiais civis para os demais estados e Distrito Federal. “Nosso objetivo é promover o intercâmbio de dados e informações e capacitar servidores para subsidiar as polícias judiciárias nas investigações. Por isso, estamos trabalhando para ampliar as vagas para que produção de inteligência financeira ganhe reforço de todas as regiões do país”, afirmou. O reforço de policiais dá mais celeridade para as análises porque eles aprendem a analisar dentro do Coaf e prestam auxílio a outros agentes de segurança pública dos estados que têm dúvidas.

Além do aumento da produção dos RIFs, a atuação conjunta gerou aperfeiçoamento nos métodos e processos de produção de inteligência financeira a partir dos resultados colhidos durante o treinamento dos servidores, além da melhoria na produção dos relatórios – promovendo maior efetividade das investigações e qualificação técnica dos policiais cedidos.

Projeto Ação Integrada de Inteligência Financeira – O Projeto faz parte do Programa de Apoio ao Crime Organizado – PACCO, que integra a Carteira de Projetos Estratégicos de 2020 a 2023 da SEOPI/MJSP. O objetivo é fortalecer o enfrentamento à criminalidade, com foco em crimes violentos, organizações criminosas, corrupção e lavagem de dinheiro.

 

Fonte: Ministério da Justiça e Segurança Pública