Na OMS, Brasil reforça importância da atenção à saúde mental na pandemia

País atuou como copatrocinador de projeto que reforça importância da atenção psicossocial durante a pandemia da Covid-19

No esforço de apoiar todos os aspectos da Covid-19, o Brasil adotou na última semana, em reunião do Conselho Executivo da Organização Mundial da Saúde (OMS) uma resolução que visa reforçar a atenção à saúde mental das pessoas durante da pandemia, intitulada “Preparação e reposta em saúde mental no contexto da pandemia da COVID-19”.

O documento, intitulado “Preparação e resposta em saúde mental no contexto da pandemia da Covid-19” teve participação ativa do Brasil nas negociações. O país atuou como copatrocinador do projeto, proposto pela Tailândia, em compromisso de promover o debate sobre saúde mental no âmbito das discussões multilaterais.

Durante sua participação, o Brasil recordou que a pandemia demandou medidas de organização da Rede de Atenção Psicossocial nas áreas de prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública.

O país reforçou, ainda, que as atividades assistenciais não foram interrompidas e que os pacientes continuaram recebendo suporte durante as situações de crise e acompanhamento do tratamento já em andamento.

Informou-se, ainda, que nos serviços de Atenção Primária à Saúde, foi ajustado o atendimento psicossocial às rotinas e protocolos assistenciais para a abordagem da pandemia.

Assistência durante a pandemia  

O Ministério da Saúde reforçou o atendimento em saúde mental durante a pandemia. Foi investido R$ 1,1 milhão para ampliação dos serviços. Em outubro, mais de R$ 65 milhões foram destinados para ampliação e abertura de novos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), Serviços Residenciais Terapêuticos, Unidades de Acolhimento e Serviços Hospitalares nos municípios brasileiros. 

A pasta também repassou cerca de R$ 650 milhões para aquisição de medicamentos do Componente Básico da Assistência Farmacêutica utilizados no âmbito da saúde mental, em virtude dos impactos sociais ocasionados pela pandemia da Covid-19. 

Também foi lançado o projeto TelePsi, que oferece teleconsulta psicológica e psiquiátrica para manejo de estresse, ansiedade, depressão e irritabilidade para os profissionais de saúde que estão na linha de frente do enfrentamento à Covid-19. 

 

Fonte: Ministério da Saúde