No Paraná, ministro da Infraestrutura assina contrato para movimentação de celulose no Porto de Paranaguá

Ocupação da nova área irá proporcionar aumento da capacidade de movimentação de cargas do porto

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, assinou, recentemente, com a produtora e exploradora de papéis, Klabin, contrato para exploração de área para movimentação de celulose no Terminal de Contêineres Paranaguá. A cerimônia contou com a presença do governador do Estado, Ratinho Júnior, e de autoridades locais.

A ocupação dessas áreas, por meio da construção de armazéns, atenderá ao crescimento do segmento florestal dos Estados do Paraná, Santa Catarina e São Paulo, proporcionando o aumento da capacidade de movimentação de cargas do Porto de Paranaguá e das receitas portuárias.

Durante a cerimônia, o ministro falou sobre o crescimento dos portos brasileiros e a confiança do investidor no setor. “É bom ver essas coisas estarem acontecendo, o setor portuário renascendo. No ano passado, fizemos mais leilões de arrendamento portuário na história, foram 13 leilões e 29 contratos de adesão para terminais privados. E nós geramos, em outorgas, mais de R$ 800 milhões e tantos bilhões de investimentos no setor. Então é um setor que renasce porque está indo na direção correta e porque temos gestões técnicas e profissionais em todos os portos. E isso é fundamental para trazer a confiança do investidor para o país”, ressaltou.

A Klabin arrematou o leilão, realizado pelo Ministério da Infraestrutura por meio do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) em agosto de 2019, do terminal destinado ao transporte de celulose. A previsão é de que a empresa faça R$ 87 milhões em investimentos na área adquirida em Paranaguá. O prazo de arrendamento é de 25 anos.

A área, de 27.530 m², é greenfield, ou seja, é nova, sem estrutura física, e tem capacidade estática total de aproximadamente 80 mil toneladas, considerando densidade média de armazenagem de 4 toneladas por metro quadrado para cargas gerais ou granéis sólidos. Ao todo, serão duas fases de implantação, sendo a primeira, para obtenção das licenças e construção do novo armazém, com início ainda este ano.

O Porto de Paranaguá, administrado pela Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), é o segundo maior do país e o maior porto graneleiro da América Latina. Em janeiro deste ano, o porto registrou um aumento recorde de 29% na movimentação de contêineres, em relação ao mesmo período de 2019, sendo carne de frango congelado o principal produto exportado.

 

Fonte: Ministério da Infraestrutura