Nutricionista e chef de cozinha dão orientações para idosos terem mais saúde neste período de isolamento

Especialistas ensinam como higienizar alimentos, falam sobre o potencial que alguns deles têm de melhorar a nossa imunidade e ensinam duas receitas saborosas, nutritivas e fáceis

Em tempos de isolamento social decorrente da pandemia do novo coronavírus, manter-se com uma dieta saudável passou a ser uma preocupação recorrente de milhões de idosos.  Por estarem no principal grupo de risco, o isolamento social tornou-se para muitos uma necessidade para evitar o contágio. Mas se, por um lado, a medida gera proteção, por outro traz alterações na rotina dos idosos.

Para ajudá-los a ter mais qualidade de vida neste período de isolamento, o Ministério da Cidadania já produziu uma ampla reportagem sobre como eles podem praticar atividades físicas em casa e, assim, manterem-se ativos. Agora, a dica diz respeito à alimentação e aos cuidados que devem ser tomados para evitar o contágio, tanto na ida ao supermercado quanto na manipulação de alimentos quando chegam em casa. Para tornar o assunto ainda mais atrativo, o ministério convidou uma chef de cozinha que ensinou duas receitas que são, ao mesmo tempo, saborosas, nutritivas e fáceis de fazer.

“Nossa preocupação é levar o máximo de informação aos idosos, de modo que eles possam, mesmo no isolamento, ter uma rotina saudável. Começamos mostrando exercícios que eles podem fazer em casa e, agora, detalhamos os cuidados com a higienização dos alimentos, além de apresentarmos receitas saudáveis que eles podem reproduzir. Outros temas ainda serão explorados nessa série de reportagens que vamos produzir voltadas para os idosos, pois temos uma preocupação especial com eles, principalmente neste período”, ressalta Fabíola Molina, secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social (SNELIS), da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania.

A nutricionista Fabiani Beal, doutora pela Universidade de Brasília (UnB) e professora da Universidade Católica de Brasília nos cursos de graduação em Nutrição e Medicina e também no curso de Mestrado e Doutorado em Gerontologia, aceitou o convite do Ministério da Cidadania e traz dicas importantes.

“Apesar do isolamento, uma coisa não muda na rotina de qualquer pessoa: ela sempre vai precisar adquirir alimentos. E mesmo que alguém esteja adotando todas as medidas de prevenção e seguindo o isolamento à risca e esteja pedindo para entregar os alimentos em casa, ainda assim será preciso manipular os alimentos quando eles chegarem. Nesse sentido, alguns cuidados devem ser tomados”, explica Fabiani.

Ela explica que existem três pontos principais que devem ser levados em consideração quando o assunto são os cuidados na aquisição e manipulação dos alimentos. O primeiro diz respeito às regras que devem ser seguidas na ida ao supermercado. Os outros referem-se aos cuidados com os alimentos e demais itens, que devem ser devidamente higienizados em casa. Para isso, uma forma interessante é separar os alimentos perecíveis e não perecíveis, que devem ser higienizados de formas diferentes.

Imunidade

Além de ensinar a higienizar os alimentos, Fabiani Beal falou sobre o potencial que alguns alimentos têm de melhorar a nossa imunidade, outro ponto importante nesse período de pandemia. E o primeiro ponto é estar atento à hidratação.

“Agora não é o momento de mudarmos hábitos alimentares normais. É importante que tenhamos em mente que precisamos ter boa hidratação, ou seja, beber líquidos como fazíamos anteriormente ou, se bebíamos pouco, bebermos mais, a menos que haja uma restrição médica. Precisamos tomar bastante água. Suco e refrigerantes não substituem água. Ela é importante para a nossa imunidade.”, ensina a doutora.

“Outro fator importante é que a gente faça, se possível, quatro ou cinco refeições por dia, com café da manhã, almoço, um lanche à tarde, jantar e alguns ainda fazem uma última refeição antes de dormir, com um chá, por exemplo. É importante seguir com essa rotina”, prossegue Fabiani Beal, que também gravou podcasts com dicas de alimentos saudáveis que podem ser ouvidos abaixo:

Receitas saudáveis

Além da nutricionista, o Ministério da Cidadania convidou a chef Jeniffer Lacerda para preparar duas receitas nutritivas e fáceis de serem feitas em casa e que vão ajudar os idosos a terem, além de mais saúde, uma atividade diferente e prazerosa.

Je Lacerda, como é mais conhecida, tem experiência internacional na França e na Inglaterra, e formação no tradicional curso de Cozinheiro Chef Internacional em Águas de São Pedro, em São Paulo. Mestre em gerontologia com ênfase em Gastronomia e pós-graduada em gastronomia pela Universidade de Brasília (UnB), ela é professora dos cursos de Gastronomia e Nutrição da Universidade Católica de Brasília e aprimorou seus conhecimentos no Le Cordon Bleu, em Paris, e na École Nationale Supérieure de la Pâtisserie, do estrelado chef Alain Ducasse, em Yssingeaux, também na França.

“Quando recebi esse convite fiquei muito feliz. Acho que iniciativas como essa, do Ministério da Cidadania, são importantes porque cuidar da alimentação neste período de pandemia é fundamental, principalmente para os idosos, que, por estarem no grupo de risco, acabaram privados das rotinas que costumavam ter”, diz Jeniffer Lacerda.

“Eu pensei em dois pratos bem simples, que são gostosos e nutritivos e que podem ser feitos com ingredientes que as pessoas costumam ter em casa. Um é um escondidinho de carne e outro é uma sopa de feijão. Espero que todos gostem”, prossegue a chef.

 

Fonte: Portal Gov.br