Programa Tempo de Aprender oferece formação a profissionais de educação

Iniciativa busca elevar a qualidade da alfabetização e combater o analfabetismo em todo o país

Profissionais da educação que atuam no último ano da pré-escola e na 1º e 2º séries do ensino fundamental das redes públicas estaduais, municipais e distrital podem se inscrever no Programa Tempo de Aprender.

A iniciativa é uma ação do Ministério da Educação (MEC) e foi desenvolvido a partir das diretrizes da Política Nacional de Alfabetização (PNA), que busca elevar a qualidade da alfabetização e combater o analfabetismo em todo o país.

O objetivo é enfrentar as principais causas das deficiências da alfabetização no país. É um programa de alfabetização escolar estruturado em quatro eixos e dez ações.

Eixo 1: Formação continuada de profissionais da alfabetização

Eixo 2: Apoio pedagógico para a alfabetização

Eixo 3: Aprimoramento das avaliações da alfabetização

Eixo 4: Valorização dos profissionais de alfabetização

De acordo com o secretário nacional de Alfabetização, do Ministério da Educação, Carlos Nadalim, até o momento, já aderiram ao Tempo de Aprender 4.580 entes federados.

 

Sobre a PNA

A Política Nacional de Alfabetização (PNA), instituída pelo Decreto nº 9.765, de 11 de abril de 2019, e conduzida pelo Ministério da Educação por meio da Secretaria de Alfabetização (Sealf). Segundo o PNA, somente com o trabalho colaborativo de famílias, professores, escolas, redes de ensino e poder público será possível elevar a qualidade da alfabetização e combater o analfabetismo em todo o território brasileiro.

A ciência cognitiva da leitura apresenta um conjunto vigoroso de evidências sobre como as pessoas aprendem a ler e a escrever e indica os caminhos mais eficazes para o ensino da leitura e da escrita.

Assim, a PNA pretende inserir o Brasil no rol de países que escolheram a ciência como fundamento na elaboração de suas políticas públicas de alfabetização, levando para a sala de aula os achados das ciências cognitivas e promovendo, em consonância com o pacto federativo, as práticas de alfabetização mais eficazes, a fim de criar melhores condições para o ensino e a aprendizagem das habilidades de leitura e de escrita em todo o país.

As inscrições para os cursos devem ser realizadas no site: alfabetizacao.mec.gov.br.

 

Com informações do Ministério da Educação.