Programas de visitação familiar podem ser estratégia de combate à criminalidade

Maior programa de visitação domiciliar do mundo foi destacado por especialistas em violência em seminário sobre infância e socioeducação

Os impactos de programas de acompanhamento da primeira infância na redução de índices de violência foram destaque na abertura do Seminário Janelas de Oportunidades: da primeira infância à socioeducação, realizado no início do mês. O evento aconteceu no Auditório Petrônio Portela, no Senado Federal, em Brasília, reunindo profissionais e pesquisadores para debater políticas de proteção e desenvolvimento integral de crianças e adolescentes.

Na Conferência Magna, que contou com a presença do ministro da Cidadania, Osmar Terra, o pesquisador e professor da Universidade Federal de Pelotas, Joseph Murray, falou sobre como o cuidado com o desenvolvimento infantil nos primeiros mil dias pode impactar na diminuição da violência na sociedade. Segundo Murray, programas de visitação domiciliar podem ter impacto comprovado na redução da criminalidade. “O acompanhamento em casa é capaz de diminuir diversos fatores de risco que perpetuam o ciclo da violência. Programas como esse estimulam a cognição, melhoram o ambiente familiar, e impactam positivamente na redução de índices de violência em diversos países”, afirma.

Durante o evento, o gerente de projetos do Em Frente, Brasil, Daniel Barcelos, também ressaltou o Criança Feliz como fundamental no combate à violência. “É emblemático que um projeto gestado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública tenha como um dos protagonistas o Ministério da Cidadania. Isso mostra que a construção de uma política pública de combate à violência precisa, de forma transversal e cientificamente embasada, olhar para a infância e adolescência”, afirmou.

Em Frente, Brasil

O Criança Feliz, desenvolvido pelo Ministério da Cidadania, é uma das medidas que compõe o Programa Em Frente, Brasil, lançado pelo governo federal em agosto, com o objetivo de articular políticas públicas de diversas áreas para a diminuição da criminalidade violenta no País. Através de visitações domiciliares semanais, profissionais treinados levam orientações às famílias de baixa renda sobre desenvolvimento infantil. Os visitadores do Criança Feliz já visitaram mais de 800 mil pessoas em todo o Brasil.

 

Fonte: Ministério da Cidadania