Projeto de Prevenção da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher ganha reforço

Portal integrará toda a rede de proteção e defesa da mulher

O Projeto de Prevenção da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (ProMulher), completou um ano à frente de ações para a redução do alto índice de violência doméstica e familiar contra a mulher.

Com o objetivo de integrar todos os órgãos e instituições que fazem parte da rede de atendimento à mulher em situação de violência, o ProMulher, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, contará com um reforço ao implementar o Portal Digital da Rede Nacional de Proteção e Defesa da Mulher.

O novo serviço, que começa a ser implantando ainda este ano, irá possibilitar o monitoramento dos casos desde o momento do conhecimento da ocorrência até a resolução. Por meio do portal, também será possível construir um novo Diagnóstico nacional das ações de enfrentamento à violência contra as mulheres a partir das Patrulhas Especializadas Maria da Penha. O último diagnóstico foi feito em 2016.

Estatísticas

Segundo dados da ONU, o Brasil ocupa a quinta posição em ranking global de assassinatos de mulheres, atrás apenas de El Salvador, Colômbia, Guatemala e Rússia. O número de assassinatos no país chega a 4,8 para cada 100 mil mulheres, a maioria deles cometido por parceiros/ex-parceiros (33,2%) ou por outros integrantes da própria família (50,3%).

 

Com informações do Ministério da Justiça e Segurança Pública.