Proposta prevê fisioterapeutas nas maternidades que realizem pelo menos 1 mil partos por ano

Texto determina ainda que esses profissionais estejam disponíveis em tempo integral para assistência às pacientes

Tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania o Projeto de Lei 906/22 que torna obrigatória a presença de fisioterapeuta nas maternidades nas quais se realizem pelo menos 1 mil partos por ano. O texto determina ainda que esses profissionais estejam disponíveis em tempo integral para assistência às pacientes.

“A atuação dos fisioterapeutas é crucial quando associada à redução do tempo de trabalho de parto e das complicações no assoalho pélvico, além da diminuição dos custos hospitalares”, afirmou a autora da proposta, deputada Rejane Dias (PT-PI), citando a Associação Brasileira de Fisioterapia em Saúde da Mulher.

Atualmente, o Ministério da Saúde já exige fisioterapeutas em tempo integral nas unidades de terapia intensiva neonatal, aquelas voltadas para o atendimento hospitalar do recém-nascido grave ou com risco de morte.

 

Com informações da Agência Câmara de Notícias.