Quando o Enem de 2020 será realizado? Entenda mudanças no exame

Exame foi adiado para janeiro de 2021 em razão da pandemia do novo coronavírus. Versão digital também sofreu mudanças na data

Por: Érika Motoda | O Estado de S.Paulo 

 

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020 foi adiado para os dias 17 e 24 de janeiro de 2021. Tradicionalmente, a prova é realizada no mês de novembro, mas a edição deste ano foi postergada por causa da pandemia do coronavírus. Pela primeira vez, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) vai aplicar uma versão digital da prova, que também foi adiada para janeiro. Tire suas principais dúvidas sobre o Enem de 2020:

Quando o Enem de 2020 será realizado?

A versão impressa do Enem será aplicada nos dias 17 e 24 de janeiro de 2021. Já a versão digital, realizada pela primeira vez no País, será nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro. A reaplicação das provas, que ocorre quando há falhas, como falta de luz, será nos dias 24 de fevereiro e 25 de fevereiro de 2021.

Quando serão divulgados os resultados do Enem 2020?

Os resultados saem no dia 29 de março de 2021.

Por que o Enem de 2020 ficou para janeiro de 2021?

O Enem é geralmente aplicado em novembro de cada ano. Mas, devido à pandemia do novo coronavírus, foi preciso adiar a data do exame para evitar que candidatos ficassem aglomerados em um ano em que a doença ainda não está controlada.

Mas a maioria dos candidatos escolheu maio de 2021 para fazer o Enem. Por que, então, foi marcado para janeiro?

Maio foi considerado um mês inviável pelo que causaria ao calendário do ensino superior. A nota do Enem serve de critério para entrar em uma universidade pública (pelo Sisu) e para conseguir bolsa em uma universidade particular (pelo ProUni). “Se deixasse para maio, os ingressos (no ensino superior) seriam só no segundo semestre. Perderíamos o semestre inteiro”, disse o ministro da Educação interino, Antônio Vogel.

Quantas chamadas para universidades o governo pretende fazer?

Há a possibilidade de haver três seleções em 2021 por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), plataforma que seleciona os estudantes com as melhores notas para as instituições de ensino superior federais.

Como será o Enem 2020?

O nível da prova será modificado em função das dificuldades de ensino durante a pandemia, já que os itens que compõem o teste foram elaborados antes da Covid-19.

O que é o Enem digital?

Hoje, os participantes podem escolher no ato da inscrição pela aplicação tradicional ou pelo modelo digital, que começará a ser testado nesta edição do exame. No primeiro ano de teste, o modelo digital será aplicado para 50 mil pessoas em 15 capitais do País, diz o MEC.

O Enem Digital, segundo o ministério, tem a mesma estrutura logística do modelo impresso. “As provas irão ocorrer em postos aplicadores credenciados nas cidades definidas pelo edital da versão digital e os computadores serão disponibilizados pelo Inep”, informa a pasta.

De 2022 a 2025, o Enem Digital seguirá sendo aprimorado.” A previsão do Inep é realizar até quatro aplicações digitais, em datas distintas, com agendamento prévio e ainda opcional para os participantes.” Em 2026, na previsão dada pelo MEC, a versão em papel para de ser distribuída e o exame só será em formato digital.

A prova da Fuvest também vai mudar de data?

Apesar da pandemia de coronavírus, as três universidades estaduais de São Paulo mantiveram seus vestibulares para novembro. A prova para ingressar na Universidade Estadual Paulista (Unesp) será no dia 15 de novembro; para a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) no dia 22 de novembro e para a Universidade de São Paulo (USP), a Fuvest, no dia 29 de novembro.