Relatório do Criança Feliz visa aprimorar serviço oferecido à população

Pesquisa acompanhou a rotina de trabalho do programa, incluindo visitas domiciliares em 15 municípios brasileiros

O Ministério da Cidadania realiza uma série de estudos e pesquisas sobre o andamento das ações do Programa Criança Feliz em todo o país. Agora, a Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação (SAGI) divulga um relatório sobre a implementação do programa, com o objetivo de aprimorar o serviço oferecido à população.

No último semestre, equipes do ministério realizaram entrevistas com gestores, visitadores e cuidadores em 15 municípios brasileiros. Elas acompanharam a rotina de trabalho, incluindo visitas domiciliares, parte essencial do programa, responsável por incentivar o desenvolvimento adequado das crianças nos primeiros anos de vida.

De acordo com o secretário de Avaliação e Gestão da Informação, Vinícius Botelho, as pesquisas são fundamentais para que o Criança Feliz atinja seus objetivos e provoque mudanças na realidade das famílias atendidas. “Uma boa implementação é necessária para a existência de impacto, então, são cruciais avaliações que permitam dizer se o programa de fato está sendo executado como foi concebido”, afirma.

Uma das conclusões é a necessidade de aprimorar a capacitação dos visitadores. Para isso, o secretário explica que estão sendo promovidas ações para aperfeiçoar os departamentos de formação e capacitação. “Agora, estamos trabalhando nos planos de ação derivados dos resultados da pesquisa. Queremos garantir que a capacitação chegue de forma eficiente a todos os agentes públicos envolvidos”, enfatiza.

Para a secretária de Promoção do Desenvolvimento Humano, Ely Harasawa, pesquisas para medir a qualidade do programa ajudam a fortalecer o trabalho. “O fato de ir a campo e ouvir os trabalhadores nos municípios e as opiniões das famílias que recebem semanalmente as visitas do programa também é fundamental para que possamos melhorar o programa cada vez mais”, ressaltou.

Saiba mais

O Ministério da Cidadania coordena as ações do Criança Feliz por meio da Secretaria Especial do Desenvolvimento Social. Até o momento, o programa já atendeu mais de 590 mil crianças e gestantes. A iniciativa integra as áreas de Saúde, Assistência Social, Educação, Justiça, Cultura e Direitos Humanos. Nas visitas semanais, técnicos capacitados orientam sobre o desenvolvimento das crianças de até três anos beneficiárias do Bolsa Família e de até seis anos que ganham o Benefício de Prestação Continuada (BPC). As gestantes também recebem atendimento.

O relatório completo da avaliação do Criança Feliz está disponível no portal da SAGI.

 

Por: Diego Queijo (Ministério da Cidadania)