Seminário discute papel da liderança feminina na política

O papel da liderança feminina na política foi o tema do seminário Brasil-EUA – Direitos da Mulher. O evento online ocorreu no dia 12 deste mês e contou com a presença da titular da Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres (SNPM), Cristiane Britto.

Durante o seminário, a secretária apresentou as ações traçadas pelo Governo Federal para aumentar a representação de mulheres na política. “Ao incluí-las nas esferas de poder, estamos ofertando à sociedade a possibilidade real de construção de políticas públicas mais representativas, corrigindo assim fatores históricos que suscitaram a ideia de que a política não é um ambiente para mulheres”, afirmou.

Entre as iniciativas adotadas, Cristiane destacou o projeto Mais Mulheres na Política que consiste em uma estratégia para a conscientização sobre a participação política das mulheres em cargos eletivos, de poder e de decisão para o pleno exercício da democracia representativa e participativa. Além da publicação de uma cartilha digital com informações sobre planejamento de campanha, prestação de contas e propaganda eleitoral, o projeto incluiu a realização de oito oficinas com especialistas para tirar dúvidas de candidatas e equipes de campanha. Saiba mais.

“Se Deus quiser vamos comemorar o maior número de vereadoras eleitas no país nas eleições deste ano e fazer um balanço de tudo que realizamos para promover a representação de mulheres na política”, disse a secretária ao lembrar a importância da disponibilização de três cursos online complementares e da capacitação da equipe do Ligue 180 para o atendimento de denúncias de violência política contra mulheres.

Promovido pelo Grupo Mulher do Brasil, em parceria com o Banco Mundial, o seminário também teve a presença das deputadas federais Margarete Coelho e Soraya Santos. As duas compartilharam a experiência pessoal de alcançar cargos políticos.

“Nós fomos trazendo o universo masculino para enxergar que um país que defende justiça social tem que ter mulheres na política”, contou Santos. Já Coelho destacou os casos de violência política contra a mulher. “É tão comum, tão naturalizada, que nem nós mulheres percebemos quando somos atingidas”, ressaltou.

O evento virtual foi mediado pela advogada e especialista sênior em gênero do Banco Mundial Brasil, Paula Tavares, e pela advogada Cristiana Neves.

 

 

Fonte: Portal Gov.br