Série de eventos colaborativos para a Década da Ciência Oceânica no Brasil tem início neste mês

Programação on-line nacional e regional vai reunir informações sobre diferentes realidades do país para traçar ações integradas para o ambiente marinho brasileiro no período de 2021 a 2030

A partir do dia 19 de agosto, brasileiros de todas as regiões estarão envolvidos em uma agenda de eventos que seguirá até o final do ano para construir de forma colaborativa o Plano Nacional para a Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável. O primeiro webinário nacional “Onde estamos?”, a partir das 9h30, reunirá vários especialistas para falar sobre o cenário atual da costa e da vida marinha brasileira. As diretrizes traçadas na série de eventos ajudarão o Brasil a planejar ações a favor do ecossistema marinho-costeiro para serem executadas no período de 2021 a 2030. A participação e o engajamento de diferentes setores da sociedade é parte essencial para desenvolver um plano nacional, que contemple os anseios, os desafios e as particularidades de todas as regiões do país.

A Década da Ciência Oceânica foi proposta pela Organização das Nações Unidas (ONU) para que todas as nações voltem atenção ao oceano para conscientizar a população global sobre a sua importância e mobilizar atores públicos, privados e da sociedade civil organizada em ações que favoreçam a saúde e a sustentabilidade dos mares. “A partir do engajamento da sociedade como um todo, buscamos gerar conhecimentos e inovações para conservar o oceano. É a ciência que precisamos para o oceano que queremos”, ressalta o oficial de projetos da UNESCO Brasil, Glauco Kimura.

No Brasil, alguns eventos ocorridos desde o ano passado já trouxeram a Década para a pauta das discussões. Agora, várias entidades promovem uma programação de eventos on-line, com participação gratuita, com o intuito de conhecer melhor a relação de cada região brasileira com os mares – até mesmo de localidades do interior. O objetivo é reunir diferentes percepções e integrar processos.

O oceano provê serviços essenciais para a sobrevivência de todos e regula o clima do planeta. Nós precisamos conhecer mais sobre esse assunto, por isso, fazemos o convite à sociedade para reunirmos informações e conhecimentos de cada uma das regiões do Brasil e garantir o futuro sustentável para as próximas gerações”, destaca a coordenadora-geral de Oceano, Antártica e Geociência do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Karen Silverwood-Cope.

Programação

A série de eventos começou no dia 19, as 9h30, com o primeiro webinário nacional “Onde estamos?”, que reuniu vários especialistas para falar sobre o cenário atual da costa e da vida marinha brasileira. As discussões foram pautadas pelos sete resultados esperados para a Década da Ciência Oceânica: oceano limpo; saudável e resiliente; previsível; seguro; sustentável e produtivo; transparente e acessível; e conhecido e valorizado por todos. O evento é aberto ao público.

A programação seguirá até novembro com cinco oficinas subnacionais – uma para cada região o Brasil. “Buscamos uma participação diversificada, inclusiva e representativa em todas as regiões brasileiras. Com isso, queremos entender de que forma o ambiente marinho está relacionado com a economia, o bem-estar social, a resiliência costeira e a cultura de povos tradicionais em todo o país”, explica o coordenador de Ciência e Conservação da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, Robson Capretz. Cada oficina regional terá até 105 participantes, selecionados a partir de inscrições, divididos em sete grupos de trabalho.

O calendário termina em dezembro com o segundo webinário nacional “O que temos e para onde vamos”, que trará os resultados de todos os encontros regionais, com um panorama nacional. Para Ronaldo Christofoletti, professor do Instituto do Mar da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza (RECN), a oportunidade de unir o conhecimento de cada uma das regiões é o principal diferencial da iniciativa. “É uma década da ciência, mas que ao mesmo tempo é construída por todos os setores da sociedade. Precisamos que todos deixem a sua contribuição. Dado o tamanho continental do Brasil, precisamos ouvir as vozes das pessoas que vivem em cada uma dessas regiões.”

A programação completa e o formulário de inscrição estão disponíveis no site http://decada.ciencianomar.mctic.gov.br/. A série de eventos para traçar o Plano Nacional para a Década da Ciência Oceânica é uma iniciativa do MCTI, Marinha do Brasil, UNESCO Brasil, Unifesp, Fundação Grupo Boticário e Rede ODS Brasil.

Serviço:

Inscrições e informações: http://decada.ciencianomar.mctic.gov.br/

Agenda de eventos:

19 de agosto: I Webinário Nacional – Onde estamos?

http://decada.ciencianomar.mctic.gov.br/eventos/primeiro-webinar-nacional/

24 a 28 de agosto: Oficina Região Norte

http://decada.ciencianomar.mctic.gov.br/eventos/oficina-regiao-norte/

14 a 18 de setembro: Oficina Região Nordeste

http://decada.ciencianomar.mctic.gov.br/eventos/oficina-regiao-nordeste/

05 a 09 de outubro: Oficina Região Sudeste

http://decada.ciencianomar.mctic.gov.br/eventos/oficina-regiao-sudeste/

19 a 23 de outubro: Oficina Região Sul

http://decada.ciencianomar.mctic.gov.br/eventos/oficina-regiao-sul/

09 a 13 de novembro: Oficina Região Centro-Oeste

http://decada.ciencianomar.mctic.gov.br/eventos/oficina-regiao-centro-oeste/

02 de dezembro: II Webinar Nacional – O que temos e para onde vamos?

http://decada.ciencianomar.mctic.gov.br/eventos/segundo-webnar-nacional/

 

Fonte: Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação